sábado, 23 de maio de 2009

BORBOLETA

Só no credita
No podê voá
A vida animal na Guiné-Bissau não é assim muito variada. África e safaris não combinam em todos os países deste continente.

E o que por aqui mais existe são mesmo insectos. Dentro desta classe de animais os únicos que gosto são as burbuletas.

Há dias que passam aqui pelo jardim a esvoaçar, por vezes repousam nas flores, mas nunca o tempo suficiente para pousarem para uma foto.

Esta estava no chão da Faculdade e tão imóvel, mesmo à medida que me aproximava, que por momentos pensei que estivesse morta. Afinal estava só a fazer-me o favor de a deixar fotografar para poder partilhar esta foto tão linda, antes de partir a voar como as demais.
Uma simpatia, já que os outros animais, que vejo todos os dias, ou são insectos que me picam, ou lagartos que me assustam.

AQUI a música “Voá Borboleta” da Sara Tavares, com imagens de outras tão e mais belas.

E um pouco da letra da música em crioulo de Cabo-Verde (há diferenças em relação ao da Guiné):

Borboleta, borboleta
Abri bôs asas e voá, mesmo se vida bai amanhã
Borboleta...
Se um prende vivê ess vida
Cada dia voá

É um mensagem pa tude gente
Qui tá sobrevivê, tude alguêm sim força pá voá pa vivê
Lá na mei de escuridão,
No podê encontra razão
Só no credita
No podê voá

7 comentários:

hpc disse...

Então e os pássaros? para mim este é o país das aves. Temo-las aqui no jardim em quantidade(eu sei, algumas aprisionadas :-)).

Ana Sofia disse...

É engraçado encontrar aqui, com a tua borboleta guineense, esta outra da Sara Tavares, que estava lá bem no fundo da minha caixinha de recordações.

Há uma parte importante da letra de que te esqueceste:

"Dor ca ta existi pa quem voá".

Continuação de bons voos, borboleta! ;)

Mónica Lice disse...

Lindas as borboletas da Guiné - o país dos belos insectos e das simpáticas pessoas.

Beijinhos.

MEB disse...

Ana, a Guiné como diz é o país dos insectos, das flores, das aves. Lembro-me de uma praga de sapos que houve passados uns dias de chegar a Bissau. Nem lhe passa pela cabeça o que eram aquelas ruas. Meses mais tarde apanhei uma praga de gafanhotos em Bolama. E de pragas foi só.Tudo tão intenso,tão palpitante. As minhas etiquetas estão bem? Não tenho Esquema no painel! Bjs

casa da poesia disse...

"Negema wangu binti"

♥ Guida disse...

Cheguei ao teu blogue há pouco e tenho estado a ler posts no arquivo. Incrível, são testemunhos como o teu que me fazem querer viver por uns meses num país como a Guiné. Voltarei, com certeza!

Beijinho

o meu atelier disse...

é uma borboleta linda!
beijinhos
carla