domingo, 17 de fevereiro de 2008

VARELA

O ano passado o Carnaval foi um pouco mais tarde. Dos 4 Carnavais que já lá vão desde que vim para a Guiné, 3 foram passados fora de Bissau, ou mesmo fora da Guiné. É verdade que o Carnaval de Bissau tem alguma fama (mais um post para o futuro) mas é uma festa que me diz pouco, as confusões de gente ainda me dizem menos, e é sempre bom aproveitar uns diazinhos para ir conhecer outras paragens. É por isso que há precisamente 1 ano fugi para Varela.
Varela é uma localidade no Norte litoral da Guiné-Bissau. E que, ao contrário do litoral de Bissau, ainda tem praia. É certo que para chegar a essa praia a pouco menos de 200 Km de Bissau foram 7 horas penosas, mas no fim valeu a pena. Explicando as 7 horas para não afugentar todos os eventuais turistas, 3 dessas horas foram para passar a jangada de S. Vicente (fins-de-semana prolongados têm esse efeito na jangada, com a quantidade de gente que quer ir passear) e mais 2 dessas horas foram as necessárias para fazer os 50 Km que distanciam S. Domingos de Varela por um caminho inexplicável (ouve-se dizer que a estrada vai ser arranjada).
Só há um lugar para ficar em Varela: na Fá. A Fá é uma mulher amorosa e pela qual a idade não passa, tem uma daquelas juventudes eternas, raras no ser humano. Por lá o prato principal é sempre precedido de uma entrada de massa, ou não fosse o seu marido um italiano especialista na cozinha.
Foi difícil escolher algumas das fotos de Varela para vos mostrar. O resultado lógico das máquinas digitais são mais de duas centenas de fotos de 5 dias, mas a dificuldade de escolha não reside tanto na quantidade mas na diversidade.
*A praia mais afastada da vila, indo de jipe pela savana para Noroeste, é magnífica, uma imensidão de praia praticamente deserta, atravessada aqui e ali por pequenos cursos de água que se vêm juntar ao mar.
*A praia mais perto da vila revela um dos maiores problemas que assolam as costas por todo o planeta, ali é demasiado evidente que o mar rouba à costa todos os anos alguns metros. Há umas construções à beira mar, cujas obras pararam com o início da guerra, e que ao fim destes anos a beira-mar se tornou demasiado próxima, tendo já as ondas destruído parte delas.

*A sudoeste da vila há mais uma praia com pouca areia; qualquer dia estender uma toalha só na alta vegetação do mato.

Como mais alguns locais da Guiné, Varela é selvagem, tudo ali é natureza; de acção humana muito pouco:
*Construção pouca.
*Luz só alguma, pouca, de gerador e só para as primeiras horas da noite (com o gasóleo a 50 Km / 2 horas de S. Domingos).
*Água… só fria.
*Trânsito? Há mais cobras que meios de transporte.
*Estradas?!? :-)
Pela paisagem, pela paz, sossego, pela Fá – vale a pena ir a Varela.
Há quem já lá vá com muita frequência, e depois da ponte de S. Vicente (a estrada S. Domingos – Varela também dava jeito) vai ser um destino concorrido. Vão ver. Para descobrir antes dessa enchente.

6 comentários:

david santos disse...

Olá, Ana Claudia!
Está num lugar muito bonito.
Já estive na Varela muitas vezes. Eu adoro Bissau.
Também cheguei a ir para a Praia, não sei agora o nome, mas era perto do Senegal. Passava-se por São Domingos, se não estou em erro...
Hoje, já sou velho,mas se pudesse ainda voltava para a Guiné-Bissau.
Felicidades para ti.

ANTONIO MANUEL disse...

Ola, Ana Cláudia!

É só para lhe dizer ... que inveja tenho, pois, esteve recentemente em Varela, praia que eu conheci e adorei,há já muitos anos, em 69/70. Estive na Guerra e a minha companhia estava sedeada em S.Domingos mas cheguei a ir a Varela 2 ou 3 vezes. Era uma praia lindíssima e ainda tinha algumas vivendas, apesar de obviamente abandonadas! Que saudades !!!
Cumprimentos e...disponha

Ampa Djibuguei disse...

olá Ana claudia eu sou da zona a minha tabanca se chama arame é a tabanca que passa antes de chegar suzana na verdade eu se pudesse faria muita coisa para minha terra mas infelismente nao estou na altura um dia farei nunca vou desistir sei que minha terra tem varias formas de se desenvolver
ja se fala no petrolio que esta para explorar tenho esperança que vai ser uma area turistica
obrigado por sua visita a varela.

meu nome é Ampa Ansumane Djibuguei
meu coreio electronico djibuguei@hotmail.com

Eduardo Fernandes disse...

Olá!
Ao efectuar uma busca no google por imagens de Varela, deparei-me com o teu blog. Eu nasci em Bissau e vivi lá até aos 13 anos. Tenho muitas boas recordações da minha terra e principalmente da praia de Varela.
Lembro-me que era sempre na altura da páscoa (pouco antes das chuvas) que a família se reunia para passar uns dias em Varela. Dias super quentes e noites frescas, faziam com que o ritual fosse sempre o mesmo (passar o dia na praia, ir a casa ao final da tarde tomar banho e jantar e a noite a rapaziada juntava-se numa fogueira a beira-mar). Ahh! E lembro-me também que o meu pai gostava de nos assustar com histórias dos felupes. :p
Hoje tenho 26 anos e as saudades da terra sao cada vez maiores.
Sei que lá voltarei um dia.Até lá vou matando as saudades através de notícias e imagens que vou encontrando na internet.

Cumprimentos.

Manue Seidi disse...

Oi Ana Cláudia venho por esse meio lhe agredecer por ter feito esse site que mostra o interesse dos estrangeiros pelo nosso belo e pouco explorado país.Sempre ouví falar bem da praia de Varela mas nunca tive opurtunidade quer dizer possibilidade financeira para lá ir mas sei que algun dia lá cheguerei.Atraves desse blog as pessoas poderão ver a nossa cultura
e agradeÇo lhe novamente por mostrar as pessoas, o que poderá ser uns dos meios de desenvolvimento da Guiné-Bissau se politicos e a populaÇão levassem mais interesse que é o Turísmo.
Olhe um abraço e muitissimo obrigado pela sua formidável iniciativa. . .Deixo lhe o meu email por algum eventual manel_shady@hotmail.com

W disse...

Olá Ana,
pelo que descreves-te de varela e para quem la esteve ou ainda vai, pouco fica por dizer, de facto o lugar é para mim simplesmente ``mágico´´ e como disse Ampa A. Djibuguei, tambem eu acredito que o turismo é algo que a Guiné-Bissau (os governantes) deveriam apostar e muito, isso não só em varela. realmente agora leva-se menos tempo porque já temos as duas pontes que dificultavam um pouco a viagem, mas ainda temos os eternos 50 km de estrada que nunca mais e construída para o bem de varela, dos habitantes da zona, da Guiné-Bissau. É triste o estado em que esta mas nem por isso desanima os que lá encontram a forma de recarregarem a energia. talvez os novos ventos de mudança que se avizinham tragam alguma esperança a varela e Guiné-Bissau.
enfim!